telenovelas

em parceria com a Activa

Perfil

Novelas

João Reis: "Vou andar a reboque da Catarina"

Há mais de um ano a gravar “Paixão”, o ator já prepara as férias, que aproveitará para acompanhar a mulher em trabalho.

As gravações de “Paixão” estão a poucos dias de terminar e João Reis já tem planos para quando se despedir do seu Duarte: “Fugir para um sítio com sol e recarregar energias. Passei de uma forma tranquila pela novela, mas já estamos a trabalhar há quase um ano”. Na Páscoa, a mulher, Catarina Furtado, partiu com os filhos do casal – Maria Beatriz, de 11 anos, e João Maria, de 10, para um destino paradisíaco. O ator não os pôde acompanhar e admite que sentiu falta da família. “Preferia ter ido, claro, mas aproveitei para sair à noite, estar com os meus amigos e com os meus filhos mais velhos, o que nem sempre é possível”, explica, referindo-se a Maria e Francisco, de 22 e 17 anos, fruto de uniões anteriores. Onde vai descansar ainda não sabe, o que é certo é que irá andar a “saltitar”, pois Catarina vai passar o verão a viajar pelo País, devido ao programa da RTP1, “7 Maravilhas à Mesa”. “Vou andar um bocadinho a reboque dela. Mas são férias boas porque conhecemos imensos sítios, come-se bem, e é a única forma de estar a família toda junta!”, conta.
“Vou mudar de look”
Enquanto gravou a novela da SIC, o ator esteve no teatro com a peça “MacBeth”. Para ambos os papéis precisou da barba, que foi crescendo, mas que em breve vai livrar-se dela. “Vou mudar de look, vou fazer uma limpeza!”, diz, divertido, admitindo que, apesar de ter vantagens, como não se barbear todos os dias, este visual não agradou a toda a gente. “A minha mulher e os meus filhos não ficaram fãs porque pica, faz-me mais velho e pesado”, revela. “Os rapazes acabaram por se habituar, mas as raparigas não!”
Equipa vencedora
Na reta final das gravações, a equipa de “Paixão” recebeu a notícia de que a novela tinha ganho uma medalha de bronze num festival internacional, o New York Festivals World’s Best TV&Films. João Reis acredita que a distinção se deve “ao conjunto de atores extraordinários, à história que cativa as pessoas e ao trabalho de equipa fantástico”. Satisfeito, admite: “Sinto que estou numa equipa vencedora e isso faz toda a diferença”.