telenovelas

em parceria com a Activa

Perfil

Novelas

Em breve em 'Paixão': Afonso espanca Helena

Desesperado e cego de raiva, Afonso faz-lhe uma emboscada e ataca-a com violência.

Jose Oliveira

Novamente entregue às drogas e ao álcool, Afonso não consegue esquecer a trágica morte de Ana Rita, que o deixou sozinho com a filha nos braços. Quando descobre que foi Helena que a atropelou e deixou morta na estrada, a raiva apodera-se dele. Luísa e Miguel contam-lhe a verdade pois, caso contrário, o rapaz poderia acreditar que o ambientalista tinha sido o responsável pela tragédia. Afonso nem quer acreditar no que ouve. A mulher que ama morta e o irmão chantageado por aquela louca... De cabeça perdida, e sentindo que não tem nada a perder, ele decide que Helena tem de pagar pelo que fez e arma-lhe uma emboscada.
“Não fui eu!”
Num momento de distração de Miguel, pega no telemóvel dele e, fazendo-se passar por o ambientalista, envia uma mensagem à vilã, marcando um encontro a sós, junto à praia. Sem desconfiar que está prestes a ser enganada, ela arranja-se e maquilha-se, feliz, pensando que Miguel lhe vai dar uma nova oportunidade. Só que, quando chega à falésia, não o vê. É Afonso que lá está com um pé de cabra e ar alucinado. “O que estás aqui a fazer?” pergunta ela. Com os olhos vidrados, ele solta num fio de voz: “Justiça!”. Ao ver a barra de ferro, percebe o que se passa e entra em pânico. “Afonso... Espera. Não fui eu! Vamos falar”. Com o ferro na mão, ele não cede: “OK. Vamos falar... Depois de atropelares a Ana Rita voltaste para trás?”. Ela tenta defender-se, negando tudo. Furioso com a cara de pau dela, agarra na barra com firmeza e bate-lhe com violência, sem lhe dar tempo de fugir dali em direção ao carro.
“Não te quero morta”
No chão e ensanguentada, a viúva de Eduardo acaba por admitir. “Ela já não respirava. Teve morte imediata. Foi uma infeliz coincidência...” Descontrolado, ele continua a bater-lhe na cara e na barriga, apesar das súplicas de Helena, quase inconsciente. “Sim, já chega. Não te quero morta. Vou arranjar maneira de te meter na prisão. Vais pagar pelo que fizeste à Ana Rita, ao Miguel, à Luísa”, afirma o irmão de Bé, afastando-se e deixando-a no chão, tal como ela fez a Ana Rita.