telenovelas

em parceria com a Activa

Perfil

Novelas

Isabel Figueira: "Ela vai servir de exemplo"

A estrear-se numa novela de horário nobre, a atriz não esconde o entusiasmo, apesar da carga emocional e das cenas mais ousadas da sua Michelle.

A preparação não foi fácil, contudo, o resultado final está a superar as expectativas. Há quatro meses dedicada à Michelle de “Valor da Vida”, Isabel Figueira não podia estar mais satisfeita com o que tem visto no pequeno ecrã. “Estava com algum receio, porque é uma personagem que não se ama inicialmente, mas tenho tido um feedback muito positivo das pessoas”, conta, entusiasmada.
A verdade é que não tem sido fácil para a atriz dar vida a esta mulher. “Ela deu muito trabalho, foi uma preparação difícil. É um desgaste emocional muito grande, porque ela vive uma depressão e é constantemente posta de parte a nível profissional, não lidando bem com isso. Isso faz com que vá por caminhos que não são os melhores e isso ainda a afunda mais”, desabafa, acreditando que o público irá aprender com os comportamentos da sua Michelle. “Ela vai servir de exemplo por ser uma sobrevivente para outras mulheres que já passaram por esta fase e a ultrapassaram de uma forma natural porque alguém aposta nelas”, diz, desvendando assim o futuro da personagem, uma modelo a quem já não dão trabalho. “Alguém vai dar-lhe a mão a nível profissional”, antecipa.
Filho vê cenas íntimas
Logo no início da trama da TVI, os portugueses puderam ver algumas cenas mais quentes protagonizadas por Isabel Figueira e Joaquim Horta, o Vitorino da história. E, apesar de já ter desfilado em roupa interior, garante que não foi fácil gravá-las: “Uma atriz tem de emprestar o corpo às personagens e é isso que tenho de fazer por esta Michelle e tentar defendê-la da melhor maneira. Mas nunca tinha feito cenas de cama, por isso, foi um bocadinho complicado. Tive de sair da minha zona de conforto”, afirma, agradecendo o “importantíssimo apoio” da equipa com que trabalha. Quem tem visto as cenas é o seu filho mais velho, Rodrigo, de 12 anos. “Deixo-o ver, porque acho que é importante. Ele percebe que é o trabalho da mãe, que pode estar a fazer isto hoje e amanhã outra coisa”, explica, assegurando que estava preocupada em esclarecer o primogénito sobre os momentos mais ousados. “Ele já viu outras atrizes, como a Fernanda Serrano – uma pessoa que ele admira muito, porque é amigo do filho dela – em Jogo Duplo. E percebe que são trabalhos de representação que têm de ser feitos.” Para além disso, Isabel Figueira fez questão de levar o filho aos estúdios onde grava, a produtora a Plural Entertainment. “É um mundo do faz-de-conta e isso permitiu-lhe perceber as coisas de outra maneira.”