telenovelas

em parceria com a Activa

Perfil

Novelas

Não perca em 'Alma e Coração': de manifestações a rusgas, tudo acontece no bairro

Vários agentes fazem uma rusga num armazém e encontram pacotes de estupefacientes, enquanto Diana e vários manifestantes protestam pelo fecho da escola de circo.

A manhã decorre com tranquilidade no bairro quando se começa a ouvir: “Não nos tirem daqui! Salvem a nossa escola!” Aos poucos, um grupo de jovens surge numa das ruas que vem dar ao bar de Rui (Miguel Costa), onde Vitória (Madalena Almeida) toma um café. Os manifestantes protestam contra o encerramento da escola de circo e exibem cartazes onde se pode ler:
“A Fábrica é o nosso futuro”, “A união faz a força”, “A escola é de todos” ou “Acabar com a arte não é fixe”. É que Gonçalo (Ricardo Pereira) comprou os terrenos em que se encontra a escola e quer acabar com o projeto. A trapezista aproveita e dá entrevistas para tentar salvar a escola. Mas, enquanto os jovens se manifestam, ouvem-se assobios, vindos de detrás das casas, e duas crianças correm para avisar que está a chegar a polícia de intervenção. De facto, uma carrinha pára e do seu interior saltam vários agentes. Gera-se o pânico com pessoas a correr e outras a tentar enfrentar os homens da lei. Só que, para espanto de todos, a maioria dos polícias ignora a manifestação e avança de forma organizada para um armazém ao fundo da rua, enquanto outros ficam mais atrás, em cordão, para impedir a passagem dos transeuntes.
Os polícias colocam-se em posição à volta de um dos armazéns, de armas em riste. Três agentes avançam até à entrada, deitam a porta abaixo com pontapés e avançam. Os outros agentes seguem-nos. Vitória não quer perder pitada da ação e aproxima-se o mais que pode, enquanto Lucas (Igor Regalla) parece preocupado. Pouco depois, os polícias começam a sair do armazém trazendo vários pacotes de droga...