telenovelas

em parceria com a Activa

Perfil

Saúde

Conheça as causas, sintomas e grupos de risco do cancro da pele

A chamada de atenção para este problema é cada vez maior, mas o número de casos não deixa de aumentar em todo o mundo.

TeleNovelas

iStock

Desde há 17 anos que Portugal participa na Campanha Europeia do Dia dos Cancros de Pele, que decorre sempre no mês de maio – e à semelhança do que acontece em outros 30 países. O autoexame e a prevenção são fundamentais para evitar que este problema seja fatal. É que, apesar da sensibilidade e nível de conhecimento da população para os cuidados a ter com os exageros de exposição ao sol, continuamos a assistir a um aumento progressivo do número de cancros da pele.

Os números
A incidência dos vários tipos de cancros da pele tem vindo a aumentar em todo o mundo estimando-se que em Portugal, em 2017, serão diagnosticados mais de 12 mil novos casos e cerca de mil serão novos casos de melanoma.
Em 2016, no Dia do Euromelanoma (ou dos Cancros de Pele), foram rastreadas 1703 pessoas, 62% do sexo feminino. Destas, apenas 24% já tinham efetuado um rastreio de cancro da pele por um médico; 32% referiram ter atividade profissional ao ar livre e 60% assumiram prática regular ou ocasional de desporto ao ar livre. Já 21% relataram antecedentes de queimadura solar antes dos 10 anos e 52% entre os 10 e 18 anos. Apenas 22% confessaram usar sempre protetor solar.

iStock

Tipos de cancro da pele
Os cancros da pele mais frequentes são o carcinoma basocelular, o carcinoma espinocelular e o melanoma. Cada um pode aparecer com diferentes aspetos, pelo que é muito importante saber reconhecer cada um deles. Para tal, consulte os sites da APCC (www.apcancrocutaneo.pt) e do Euromelanoma (www.euromelanoma.org/portugal).

Causas
A maioria dos casos está relacionada com a exposição solar exagerada ou inadequada, seja por motivos profissionais ou de lazer (como as atividades desportivas ao ar livre em horário inadequado ou sem a correta proteção solar, sobretudo com chapéu e vestuário que cubra toda a pele).

Os grupos de risco
Se pertence a um deste grupos ou viveu estas situações, tenha especial cuidado:
- pele clara ou propensa a queimaduras
- adultos que sofreram queimaduras solares na infância e adolescência
- estão ou costumavam passar demasiado tempo expostos ao sol
- expostos a sol intenso e durante períodos curtos de tempo (exemplo: férias, sobretudo tropicais)
- frequentaram ou frequentam solários
- têm mais de 50 sinais na pele
- antecedentes familiares de cancro da pele
- homens com mais de 50 anos, sobretudo com os antecedentes referidos
- transplantados de órgãos