telenovelas

em parceria com a Activa

Perfil

Saúde

Consultório: O contracetivo intradérmico é seguro?

O dr. Jorge Barroso Dias responde!

iStock

Aborrece-me ter de andar sempre a tomar a pílula, sobretudo porque, às vezes, esqueço-me! Gostava de mudar para o contracetivo intradérmico, contudo, tenho medo de que não seja tão seguro.
Susana, Palmela

método de contraceção, é fundamental fazer vigilância médica prévia e de continuidade, sobretudo no caso dos contracetivos intradérmicos (que podem ter efeitos secundários importantes).
Estes contracetivos são aplicados debaixo da pele e vão libertando uma pequena quantidade de hormonas (progestogénio) para a corrente sanguínea, ao longo de meses.
Além de impedirem a ovulação, eles dificultam a entrada dos espermatozoides ao tornar o muco do colo do útero mais espesso.
Embora se trate de uma terapêutica testada e considerada eficaz na prevenção de gravidezes indesejadas, só o uso de preservativo previne realmente o contágio de doenças sexualmente transmissíveis.
Lembro ainda que a interação desta contraceção com certos medicamentos que pode estar a tomar pode reduzir a sua eficácia. Assim, sempre que o médico lhe prescreva alguma medicação, informe-o de que está a usar o contracetivo intradérmico.