telenovelas

em parceria com a Activa

Perfil

Saúde

Tire 13 dúvidas sobre varizes

A origem, os sintomas e o fim dos transtornos circulatórios que marcam as suas pernas.

TeleNovelas

iStock

“Sinto muito cansaço nas pernas, mas não vejo veias rebentadas. O que será?”
Mesmo sem as ver, as varizes podem estar lá. Procure um angiologista. Se os exames indicarem que essa região está saudável, continue a investigar. Hipotiroidismo, obesidade e diabetes também se escondem por detrás deste mal.

“Se passo muito tempo em pé, fico com manchas roxas nas pernas. É um sintoma de varizes?”
Quem sofre deste mal costuma ter uma fragilidade capilar maior do que os outros. Por isso, os vasos rebentam com facilidade, deixando marcas sob
a pele. Vale a pena investigar.

“A minha mãe tem a doença. Corro o risco de desenvolvê-la?”
Sim. O problema, além de genético, atinge mais as mulheres devido à concentração de hormonas que deixam as paredes venosas mais flácidas. Se toma anticoncecional, o risco aumenta.

“Cãibras e varizes têm algum tipo de ligação?”
A cãibra, principalmente noturna, é uma queixa comum de quem tem varizes. Está relacionada com a retenção de líquidos na região das pernas.

“As grávidas também podem desenvolver o problema?”
Sim. Durante a gestação, a produção de hormonas que modificam as paredes das veias aumenta. Além disso, o corpo produz mais sangue para nutrir o bebé e o sistema circulatório trabalha mais. Nos últimos meses, quando o útero já está expandido, há também a compressão da veia cava. Isso pode iniciar o quadro de doença varicosa.

“Cruzar as pernas e usar saltos altos contribuem para o aparecimento
de varizes?”

Mito. Ao cruzar as pernas pode haver formigueiro, que está relacionado com o sistema neurológico. Já o uso diário de saltos altos pode atrofiar a musculatura da barriga da perna, mas não há estudos que associem esse efeito ao surgimento da doença varicosa.

“Passar muito tempo em pé ou sentada piora o quadro?”
Sim. Ficar muito tempo na mesma posição prejudica a circulação sanguínea. Então, mexa-se!

“Deitar-me de pernas para cima ajuda a aliviar as dores?”
Sim, pois “anula” o efeito da gravidade, tornando o regresso do sangue mais facilitado. Fazer compressas geladas também é ótimo para quem sente a região inchada.

“Posso comprar meias de compressão?”
Ouça a avaliação de um médico sobre a necessidade do seu uso e a intensidade mais adequada para o seu caso.

“Pomadas ou cremes com cânfora tratam as varizes?”
Não. Estas são apenas medidas paliativas para o alívio dos sintomas.

“Quem sofre deste mal pode viajar de avião?”
Pode, mas, se o trajeto for longo, há mais risco de trombose. Siga as orientações do seu médico para a viagem. Beber muita água, fazer exercícios para a barriga da pernas e levantar-se da cadeira a cada duas horas são medidas preventivas.

“Tenho varizes. Posso ir ao ginásio?”
Sim! Apenas casos extremos, como o de halterofilistas, devem ser avaliados com cuidado.

“A doença piora no verão?”
O calor provoca vasodilatação e mais retenção de líquidos no corpo, o que agrava os sintomas relacionados com a doença varicosa.