telenovelas

em parceria com a Activa

Perfil

Saúde

Não consegui despedir-me do meu marido. Como superar a angústia?

A dra. Raquel Martins Ferreira responde!

Mixmike

O meu marido faleceu vai fazer um ano. Não me sinto bem, pois não me despedi dele, já que foi tudo rápido. Estou angustiada e por isso preciso de ajuda, se for possível. Obrigada. Fátima, por e-mail

Ouerida Fátima, em primeiro lugar, lamento a sua perda. A dor de perder alguém ou algo é poderosa, trazendo sentimentos e formas de estar diferentes de pessoa para pessoa. Não existe um tempo próprio para que este processo ocorra ou fique concluído, no entanto, é importante, após uma perda, caminharmos para a aceitação e conseguirmos munirmo-nos de ferramentas para seguir em frente. Este é um processo que contempla algumas fases importantes como: fase de choque e negação, fase de protesto, fase de desespero, fase de desorganização e por fim a de aceitação e reorganização.

O facto de reconhecer que não está a saber lidar com este acontecimento na sua vida é muito importante. Pedir ajuda não é um sinal de fraqueza mas, sim, de amor-próprio e reconhecimento. Acredito que com ajuda terapêutica seja mais fácil dar um novo significado à sua vida, eliminar essa angústia que sente e voltar a sorrir e ser feliz, aceitando o que aconteceu da forma como aconteceu. Não se isole, converse sobre o assunto, escreva os seus pensamentos, reconheça e aceite as suas emoções. Não faz mal ficarmos tristes, não faz mal chorar se depois conseguirmos voltar a “erguer-nos” e seguir em frente.

Sugiro que inicie um acompanhamento psicoterapêutico o quanto antes para encontrar a paz e bem-estar de que precisa e, acima de tudo, merece. Conte comigo, estarei aqui para a ouvir e ajudar. Um grande beijinho.