telenovelas

em parceria com a Activa

Perfil

Sexo

Sexo no primeiro encontro: sim ou não?

Se a mulher encontra um homem que a atrai de forma especial e vai para a cama com ele no primeiro encontro, corre o risco de ficar malvista pelo parceiro

Telenovelas

arturkurjan

Cada vez há mais casos em que os primeiros encontros acabam na cama. Uma troca de olhares, meia dúzia de palavras, uns toques na mão e a noite termina com o casal a ir para um local “mais recatado”. Para muitos pares, este é o início de uma relação mais séria. O facto de ter havido sexo no primeiro encontro não se revela impedimento para um namoro. Pedro, de 32 anos, conta-nos a sua experiência: “Termos feito amor sem praticamente nos conhecermos serviu para mostrar que ela sabe o que quer e que não tem falsos moralismos”. Ele namora há dois anos com Paula, de 29 anos. “O sexo é muito importante numa relação. Se um não despertar o interesse sexual do outro, ou se essa intimidade não resultar, então não vale a pena insistir na relação”, acrescenta.

Prática e teoria
Mas uma coisa é dizer que a imagem que se constrói de uma mulher que diz “sim” a sexo no primeiro encontro é positiva; outra completamente diferente é agir em conformidade. A tradição e a insegurança masculinas ainda levam os homens a rejeitar as mulheres tidas como fáceis.
“Não confio numa mulher que vai para a cama assim, sem mais nem menos”, diz André. Sempre que tal lhe acontece, ele nunca mais telefona à mulher em questão, a não ser que apenas pretenda um noite de sexo. “O papel do homem é esse, de caçador, de conquistador. Cabe à mulher resistir ou não. E uma que não resista serve para passar um bom bocado, mas não posso pensar em ter algo sério com ela, claro! O que me garante que ela não fará o mesmo com outro homem?”, conclui. A verdade é que alguns destes convites para seguir para um local mais íntimo, servem, muitas vezes, para o homem “testar” a mulher que acabou de conhecer.

A versão delas
O que os homens parecem não compreender é que, ainda que algumas mulheres apenas estejam interessadas numa noite de sexo, a maioria só aceita ir para a cama com um homem logo no primeiro encontro porque ele é realmente “especial”. Ou seja, ele apresenta qualidades que a seduziram em muito pouco tempo. O pior é que o homem acha que se a mulher foi para a cama com ele sem o conhecer poderá fazê-lo com qualquer um. E a desconfiança permanece mesmo que os dois encetem uma relação mais séria.
Se é este o seu caso, começou a sua relação pela cama e só depois seguiu para um conhecimento mais profundo da outra pessoa, e sente que isso gerou uma desconfiança que prejudica o namoro, então opte pela velha e boa conversa. Sejam francos um com o outro e expressem as vossas verdadeiras intenções. Se, após esta atitude, ele continuar a olhá-la com receio, então o melhor é desistir: esse homem não é para si!

E depois?
Mesmo para uma mulher que procurou um homem só para uma noite de prazer, a expectativa é grande no dia seguinte ao encontro ter acontecido. As pessoas sobrevalorizam o sexo porque existem vários aspetos morais e valores pessoais relacionados com ele. Então, para a mulher, um telefonema significa que o homem aprovou o seu comportamento e confirma que não pesou o facto de a relação sexual ter acontecido tão rapidamente.
Se a sua vontade era mesmo ir para a cama com aquele homem, então não pense no que tal situação irá gerar. Não finja que não há desejo quando este é o principal sentimento presente. Um relacionamento não se mantém com este tipo de fingimento. Além disso, se um homem acha que a mulher não presta porque foi para a cama no primeiro encontro é sinal de que ele não serve para ela. É melhor não perder tempo com essa pessoa.