telenovelas

em parceria com a Activa

Perfil

Sexo

Devagar ou depressa? Saiba como proporcionar mais prazer

Esqueça as relações sexuais apressadas, mecânicas e, às vezes, monótonas. Os especialistas prometem que o “sexo lento” pode ser o melhor da sua vida. Tentada a experimentar?

bowie15

É certo que o orgasmo é o pico da relação sexual, mas não precisa ser o principal objetivo. Se nunca ouviu falar de “slow sex”, temos o prazer de iniciá-la nesta questão. No “sexo lento” (traduzindo à letra), a principal intenção é adiar a ejaculação para um momento duradouro e inesquecível, em que cada instante seja aproveitado de forma intensa. Esta é uma prática nova e os casais ainda estão a procurar adaptar-se a um sexo mais vagaroso que vise o prazer durante todo o processo e não se centre apenas na penetração.
Escolher o local certo
Se decidiu lançar-se nesta aventura, o primeiro passo é procurar um ambiente confortável, onde os dois se sintam seguros e à vontade, sem correrem o risco de serem interrompidos. Deixe os locais perigosos e inseguros para a emoção das rapidinhas. Aqui, a palavra de ordem é APROVEITAR toda a viagem e não apenas a chegada ao local desejado, ou seja, ao clímax!
Não ter pressa para o êxtase
Os estudos indicam que a média de duração de uma relação sexual varia entre 15 a 20 minutos, incluindo a fase dos preliminares. Isto acontece porque passamos o dia numa azáfama. Quando chegamos à cama, só pensamos em “despachar” essa tarefa e rumar ao mundo dos sonhos! Com isto tudo... a qualidade do sexo diminui. O “slow sex” defende que deve reservar, no mínimo, 30 minutos paraa relação sexual e esquecer tudo o resto. É essencial manter o foco num sexo mais lento e profundo, com uma forte conexão física.
Valorizar a intimidade
Para os praticantes desta modalidade, todo o ato amoroso deve ser desacelerado, valorizando a intimidade do casal e, consequentemente, o prazer. O objetivo é atingir o máximo prazer independentemente do coito. Deste modo, com calma, preliminares profundos, carícias e atenções à mistura, o casal deve estar totalmente ligado e presente no momento, deixando as preocupações fora da cama.

Técnicas a colocar em prática
A ideia de um “sexo lento”, mais longo e profundo, focado em todo o ato sexual
e não apenas na penetração e no desempenho dos parceiros é incrível, mas deve estar a pensar em como é que isso se faz, certo? Há algumas técnicas que podem ajudar a conter o orgasmo e prolongar o prazer. Siga-nos:
• Explore o corpo dele e permita que ele explore o seu. Impeça a penetração num primeiro momento e invista em beijos, mordidelas, carícias e na respiração sobre a pele um do outro. Descubra o prazer em áreas do seu corpo que não costuma sequer tocar.
• Aventurem-se no mundo dos sex toys e em outras formas de prazer, explorando as diferentes zonas erógenas do corpo.
• Use e abuse de todos os sentidos. Arrisque em elementos afrodisíacos.
• Diminua o ritmo sempre que sentir que
o seu parceiro está perto do orgasmo...
• Cuidado com a masturbação, use as mãos com calma. Carícias demasiado intensas podem desencadear um orgasmo rápido.
• Usem a boca para acariciar o corpo um do outro, mas cuidado com o sexo oral, que pode deixar os ânimos muito acesos...
• Chegou o tão desejado momento: a penetração! Vá com tudo e... rume ao êxtase!


Benefícios adicionais...
Os casais que são adeptos desta prática partilham uma série de benefícios para
a saúde e vida íntima:
• aumento da vitalidade
• aumento da libido
• ajuda no tratamento
da ejaculação precoce
• maior controle sexual
• orgasmos mais fortes
• melhoria na confiança e intimidade do casal
• aumento da comunicação entre o casal
• redução da irritabilidade e níveis de stresse.