telenovelas

em parceria com a Activa

Perfil

Novelas

Não perca em ' Alma e Coração': Gonçalo estrangula Júlia

Ao perceber que a amante fez vudu para que a trapezista ficasse paralisada, o vilão toma uma atitude radical e quase mata Júlia.

Aliados para destruir Diana, Júlia e Gonçalo estão dispostos a tudo para levar a sua avante, mas uma atitude da vilã vai deitar tudo a perder. É que a viúva de Fernando passa dos limites ao fazer um vudu contra a rival de forma a deixá-la com as pernas paralisadas. E Gonçalo vai descobrir tudo o que a amante fez com a ajuda de Samuel.
Este vai ao encontro do empresário e mostra-lhe a boneca vudu que Júlia usou para o feitiço. Gonçalo repara que o cabelo da boneca é de Diana e o empregado aconselha-o a ficar longe da amante. Continuam a falar de negócios e, quando Samuel sai, o vilão aperta a boneca na mão, ansioso.
Mais tarde, Gonçalo procura Júlia em casa desta e vai direto ao assunto, mostrando-lhe a boneca. “Foste tu que paralisaste a Diana, não foste? És alguma espécie de bruxa, é isso?”, indaga. A mãe adotiva de Vitória tenta desviar o assunto, contudo, deixa o vilão ainda mais irritado: “Nada do que te pedi incluía feitiçaria! Fica longe da Diana, ou eu não respondo por mim!” Ela ainda o provoca e pergunta-lhe o que vai fazer, mas a resposta de Gonçalo não tarda. O vilão aperta-lhe o braço e ameaça-a. “Não gosto de ser enganado nem de ser manipulado! Não foi isto que combinámos!”, grita. Ela percebe que o aliado está fora de si e questiona: “Vais fugir ao nosso acordo?! Vais voltar atrás?” Gonçalo toma então uma atitude radical e aperta o pescoço de Júlia, disposto a estrangulá-la até à morte. “Aquilo que disse que fazia está feito, mas acaba aqui! Não quero ter mais nada a ver contigo. E ficas longe da Diana!” Quase a perder os sentidos, a vilã olha para trás de Gonçalo e suplica ajuda a Albano, que aparece e se aproxima do empresário, tocando-lhe no braço. Este reage de imediato, como se tivesse sofrido um choque, e afasta-se. Júlia esfrega o pescoço, aliviando a dor, mas Gonçalo sente uma dor no braço. “Sai! Fora de minha casa! Rua!”, grita a malvada, que agradece ao espírito por tê-la ajudado.